Disputa por herança motivou assassinato de advogado em Araguaína


30/11/-0001 - 00:00
Fonte: Portal Ativo
Autor: Portal Ativo
Link Fonte

A Polícia Civil (PC) prendeu, nesta segunda-feira, 28, o suspeito de mandar matar o advogado Danilo Sandes Pereira, de 30 anos, em Araguaína, na região norte do Tocantins. O farmacêutico Robson Barbosa da Costa, foi capturado em Marabá, no interior do Pará.

De acordo com o delegado regional Bruno Boaventura, após um mês de investigação, realizada pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a polícia não tem dúvidas de que Robson é o mandante do assassinato. O farmacêutico já foi transferido para Araguaína, onde deve ficar preso preventivamente. 

Disputa por herança

O crime teria relação com um processo judicial envolvendo uma herança milionária. Danilo Sandes trabalhava no caso desde dezembro do ano passado. Robson é um dos herdeiros, mas a vítima advogava para outras cinco pessoas que também participam do inventário. 

Segundo Boaventura, a disputa dos herdeiros pelos bens incluídos na herança teria levado o farmacêutico a mandar matar o advogado que atuava contra seus interesses. 

A polícia informou que a pessoa que executou Danilo a tiros já foi identificada e deve ser presa  nos próximos dias. "Estamos aguardando o momento certo", explicou Boaventura. 

Paixão por armas

Formado em uma faculdade particular de Araguaína, Robson era amigo de Danilo no Facebook. Depois do crime, o farmacêutico continuou compartilhando conteúdos por meio da rede social. Na linha do tempo do suspeito, é possível encontrar várias publicações sobre armas.

Nesta terça-feira, 29, durante coletiva para falar sobre o caso, no Complexo de Delegacias de Araguaína, a polícia apresentou revólveres, pistolas, espingardas, facas e munições apreendidos com Robson. 

Relembre o caso


Danilo Sandes Pereira desapareceu no dia 25 de julho. O advogado tinha sido visto pela última vez tomando café em um supermercado de Araguaína. Por volta das 9 horas da manhã, ele falou com uma prima por telefone e disse que teria que ir à cidade de Filadélfia, onde cuidaria de assuntos relacionados a um processo. Sandes estava de moto. O veículo foi localizado no dia seguinte, em frente à Unidade Básica de Saúde (UBS) do setor Jardim das Flores, em Araguaína.

Por volta das 9h30 do dia 29 de julho, o corpo do advogado foi encontrado por um chacareiro em uma propriedade rural às margens da TO-222, a cerca de 18 km de Araguaína, perto do entroncamento de Babaçulândia. A confirmação do Instituto Médico Legal (IML) de que o cadáver era de Sandes aconteceu no mesmo dia.

Segundo a polícia, a vítima foi morta com dois tiros na nuca. O corpo estava embaixo de uma árvore, apenas de cueca e apresentava marcas de queimadura. Os sapatos da vítima estavam a alguns metros do cadáver.