Morte de cinegrafista completa três anos e o policial Militar acusado da matar não foi julgado ainda


29/11/2017 - 12:32
Fonte: Portal Ativo
Autor: Portal Ativo
Link Fonte

Nesta quarta-feira (29) de Novembro faz três anos o assassinato do produtor e cinegrafista José de Ribamar Carvalho Filho. Ele foi assassinado a tiros por um policial militar. O PM Jean Claude Dos Reis Apinajé(foto 2) teria cometido o crime por vingança,porque foi denunciado por Carvalho por abuso de autoridade durante a prisão de um sobrinho.

Ele chegou a confessar o crime, foi preso e indiciado no inquérito policial por homicídio, mas atualmente responde em liberdade com o uso de uma tornozeleira eletrônica. 


Várias etapas do processo em tramitação na justiça já foram cumpridas, mas o julgamento nunca foi marcado. A defesa do PM alega transtornos psicológicos causados pelo uso de remédios para tratamento contra a dependência química e com isso conseguiu retardar o júri. 


Carvalho estava em um bar próximo a casa dos pais na noite do crime acompanhado das filhas. O policial já chegou efetuando os disparos. Em seguida o PM ainda atirou contra a residência da família da vítima.

O cinegrafista ainda chegou a ser socorrido mas morreu ao dar entrada no socorrão. O crime teve grande repercussão no estado e apesar de elucidado a família ainda espera por e pela justiça.